Image Alt

Blog

Cromopuntura: Inovação Científica aplicada a conhecimentos milenares - Lótus & Lírios

Cromopuntura: Inovação Científica aplicada a conhecimentos milenares

 

Embora em grande parte a Cromopuntura se apoie nos conhecimentos milenares da Medicina Tradicional Chinesa, é a aplicação dos princípios da biofísica moderna para efeitos terapêuticos que nos explica a base do seu funcionamento e o seu potencial de inovação no campo da saúde.

“Hoje sabemos que o ser humano é essencialmente um ser de luz, e a ciência moderna da fotobiologia […] está a provar isto.
No que diz respeito à cura, as implicações são imensas. Ainda estamos no limiar de compreender plenamente a relação complexa entre luz e vida, mas hoje podemos afirmar com ênfase que a função do nosso inteiro metabolismo depende da luz.”

Estas palavras são do biofísico alemão e investigador na área de biofotões Prof. Fritz-Albert Popp (1938-2018). Em 1923, o biólogo russo Alexander Gurwitsch (1874-1954) observou nas suas investigações uma luminescência emitida por células vivas. Popp retomou os trabalhos de Gurwitsch e descobriu nos anos 1970, que as células no interior do nosso organismo comunicam entre elas através de partículas de luz que transportam informações (bio fotões), e mostrou que o metabolismo celular e toda a comunicação intracelular no nosso organismo não seria possível sem luz. Quando esta comunicação “luminosa” está alterada, surge a doença.

E = mc2 (energia igual à massa) significa que cada elemento presente na natureza, para além de ter consistência material, vibra numa frequência específica. Se a matéria é energia, cada elemento (célula, órgão, corpo) pode receber, conservar e emitir energia. O seu estado é determinado pela energia que recebe. Por detrás da alteração material percebida como “órgão doente” há uma informação transportada pela energia, isto é, por ondas eletromagnéticas. Um órgão é caracterizado por energia-informação.

Um dos meios de transporte mais importantes de energia-informação é a cor, pois as cores são ondas eletromagnéticas, com diferentes comprimentos de onda. O fundador da cromopuntura Peter Mandel, percebeu em colaboração com o Prof. F.-A. Popp, que todos os nossos órgãos vibram numa frequência especifica, e que a cada uma destas frequências corresponde a uma frequência de vibração análoga às sete cores do espectro. Qualquer desequilíbrio orgânico pode ser harmonizado pela irradiação com a cor correspondente à vibração do órgão por ressonância. Este mecanismo de diapasão biológico é chamado de bio-ressonância.

A cromopuntura desenvolve a sua ação terapêutica aplicando a cor correspondente à frequência de vibração do órgão bloqueado: uma nova informação de harmonia vai então substituir uma informação de desarmonia. Assim, o estado regular de vibração do órgão e a comunicação intracelular são restabelecidos.