Image Alt

Blog

“É altura em que também o ser humano se deve recolher e desacelerar para se preservar face ao clima agreste da estação…”


Na Medicina Tradicional Chinesa, o Inverno está associado ao Frio no que diz respeito à energia do Céu, e à Agua no que diz respeito à energia da Terra. Portanto Àgua e Frio dominam esta estação. O Frio endurece. A água torna-se gelo e neve. Os músculos retraem-se, a energia desacelera, concentra-se no interior e as estruturas à volta das articulações ficam mais rígidas.

Nesta altura do ano o Yin domina, o Yang está recolhido e perdeu a sua potência. As noites são mais longas, a seiva desceu à terra, os animais hibernam, as árvores estão despidas, a terra não produz, tudo na natureza se interiorizou e repousa. É altura em que também o ser humano se deve recolher e desacelerar para se preservar face ao clima agreste da estação. O Yang encontra-se menos activo e nas camadas mais internas para assim se preparar para o inicio da Primavera, altura em que volta às camadas mais superficiais, renovado e cheio de força. O Frio ataca as funcões Yang do nosso organismo (o nosso sistema imunitário), e se não forem tomadas medidas para o combater e ajudar o corpo a manter o seu calor, a energia Yang sucumbirá perante o Frio que poderá penetrar no corpo e afectá-lo.

É importante ter o cuidado de vestir roupas quentes, ter uma alimentação que nos aqueça por dentro, tomar infusões e especiarias que promovam o calor interno e fazer exercício físico mais moderado. O esforço do corpo em defender-se das condições próprias desta estação pode resultar em distúrbios energéticos tais como: lombalgias, fraqueza dos joelhos, rigidez e dor nas articulações, edemas, baixa de líbido e de energia sexual, fadiga mental, asma e todo o tipo de perturbações respiratórias, baixa de acuidade visual, e maior tendência para problemas ligados à bexiga e à próstata.

A acupunctura reforça a energia do nosso sistema imunitário, para ajudar o nosso organismo a fazer face aos problemas próprios da estação e prepara-o para prosseguir com maior capacidade de adaptação para a estação seguinte, a Primavera. Que do ponto de vista energético é uma altura de mudança de polaridade, e igualmente exigente para o nosso corpo e mente.
Alexandra Dias